Archive for the 'Escritos, caderninho de notas pós- trabalho: partindo 03/09/09' Category

19
mar
10

Trabalhos de composição do músico F? Ri ( Felipe Ribeiro)+ composição de ” Como superar o grande cansaço?”.
A Baixo

20
fev
10

Um grande cansaço.
No tempo.
No ar.
Observo.
Danço.
Canso.
Movimento.
Movimento.
Deixo.
Observo.
– pretensão.
+ intenção.
Repetição.
Movimento.
Momento.
Seco.
Duro.
Rápido.
Chão.

Corpo.
Retorno.

20
fev
10

Key Sawao

20
fev
10

Carna…

A semana de carnaval foi produtiva, não tinha como parar o corpo nessa semana, nesse estágio da pesquisa de quase apresentação, somente o movimento para resolver os problemas.
Nessa semana a Puc fechou, onde trabalho… graças minhas queridas amigas Isabela Santana e Andréia Guilhermina, pude trabalhar, dividindo o espaço com elas, a Isa estreiará seu trabalho solo um dia depois do meu. (projetoimanencias.wordpress.com).
Fizemos mostras de ambos os processos para nós mesmos, conversamos bastante sobre os trabalhos e foi muito produtiva essa troca.
Pude experimentar pela primeira vez, sair da minha toca e colocar o trabalho em outros espaços, nesses dias trabalhamos no Estudio Crisantempo, pude fazer no teatro, na sala, no tatame, linóleo, sem linóleo, em fim experimentação de adaptações espaciais.

Depois de um longo período de janeiro e começo de fevereiro me concentrando na composição musical juntamente com o músico , compositor e meu amigo F?, penso que estamos nos finalmente na música e volto a me concentrar totalmente no movimento, tempo e espaço.

A música é fundamental para o meu processo coreográfico, o diálogo, música, movimento e silêncio me motivam muito para desenvolvimento da criação. ( sempre quis trabalhar com um músico).

Como disse antes o momento agora é me ater 100% no movimento, a questão está nessa movimentação que aprofundei nesses seis meses na distribuição no espaço, essa distribuicão no espaço que é o grande lance agora.
Meu trabalho é a organização desse material no espaço em tempo real, a coreografia se estabelece na hora e a cada dia diferente, a cada dia danço o meu máximo do dia e é esse o trabalho.
Porém perebo que tenho a tendência de me viciar na ocupacão de determinadas zonas espaciais, sendo que o interessante é a ocupação do espaço como um todo, o cansaço está em todo o espaço e não em algumas zonas, não existe hierarquia espacial nesse trabalho, o espaço todo é importante.

Percebo que o interessante é quando está ocupação se constroe mais geométricamente do que circular,porém, caio bastante no circular que neste trabalho não é o mais coerente.

Hoje último dia dividindo com as meninas, dançamos livremente os nossos trabalhos sem pensar em questõesssss, a instrução foi dançar para nós mesmos mostrando…. fichas cairam, o ambiente se tranformou e rolou comunicação em ambos os trabalhos. tem dias que acontece, outros não, porque isso? o trabalho é esse tbm, perceber os porques das diferenças de cada dia, se observar, um trabalho que não tem fim, não chega a conclusões, constantes tentativas, hora bem sucessidas, hora mal sucessidas, hora mais ou menos e assim por diante…..
Tô curioso, ansioso, loco para perceber o como será no dia 10 diante do público? um passo importante para a pesquisa.

26
nov
09

15/10/2009

No improviso meus braços se acabam.

Quero chegar nesse cansaço, como um oposto de um corpo cansado, uma luta no corpo no chão, como se essa luta fosse a causa do cansaço, a não entrega, o expurgo do cansaço.

Ao contrario do cansaço, o corpo potente, indo nos seus instintos, desesperos e alivios.

Bem ardua essa parada.

Percebo algumas células de movimentos que aparecem e continuam, umas por escolhas, outras não ,essas me fazem sentido após o fazer e assistir..

celula 1: movimento da perna que desde o começo aparece.

celula 2: balanço com o tronco, um corpo que não aguenta, mas continua porque está vivo.

celula 3: Espasmos com o cotovelo, queda ombro, queda cabeça e desistência.

Celula 4: o empurrar o chão , o corpo que quer sair do chão e desiste, sede.

celula 5 : Batidas com o braço no tronco, como se fosse um auto mutilamento, a dor.

Não quero cair no dramático, mas não tenho como fugir no momento.

Não quero dancar a toa, mas no momento não tenho como fugir, preciso dançar muito a toa, para conseguir chegar numa razão.

dançar por uma razão, ou sem nenhuma razão. escolhas…

26
nov
09

13/10/2009

Trabalhar sozinho é se enfrentar a cada dia, é descobrir como que funciono, é respeitar o que o corpo pede, nnao se culpar quando a vontade baixa, mas tbm não se entregar a preguiça.

É um jogo de saber tirar e colocar o próprio tapete.

Parece que tudo está por um fio, se minha vontade acabar ou cair no sem sentido, não há mais trabalho.

É complexo.

Todo ensaio como hj é revigorante, sempre saio melhor de quando entrei.

Vai ver é por isso que faço isso.

Hoje achei que não ia sair nada, dei uma entregada e durmi um tempo, nem fiz treino, acordei e comecei devagar.

Precisei testar os movimentos mais devagar, resolvi me concentrar no balanço do tronco e gestos no chão.

Deu vontade de subir os gestos e varias coisas interessantes apareceram.

Começo a usar a respiração, ela está aparecendo como no ultimo trabalho, não quero força-la, simplismente deixa-la aparecer naturalmente. A respiração tem que ser natural.

Acredito que tem coisas que agente não escolhe e nesse momento trabalhar sozinho acredito que não seja uma escolha e sim uma necessidade.

Essa dança, as vezes me dá uma vontade de chorar.

Uma vontade que não sai, fica dentro, vem a expressão no rosto, deixo a vontade.

Agora tudo é valido.

11
out
09

29/09/2009

como superar o grande cansaço?

O cansaço como vontade de potência.

A vontade de potência é o próprio corpo em ação, a não entrega, o que gera, o devir, o vir a ser, o manifesto, a superação.

-O Cansaço- o motivo, a força contra, a angustia , a dificuldade de comunicação, o sistema , a injustiça , a dor, a dúvida , o não saber, a derrota, a não vontade, a quase loucura , o corpo no chão , a burrice humana.

Hj um ótimo treino, bem consciente e longo , é fundamental a preparação, meus braços estão mais leves e mais fortes.
O negocio é pesado.
pesado usar o corpo como um manifesto.
Uma derrota!!
dança como cura, comunicação.

Desliza, cansa , bate a cabeça e cai no chão
, do chão não passa é o limite do buraco.

11
out
09

28/10/2009

Um dia silencioso , uma ansiedade mansa.
ando percebendo a busca de uma qualidade especifica de movimento, um estado corporal. O que será esse grande cansaço em movimento?

Minha pesquisa está na minha pessoa, no meu corpo e não fora.
Parto de um depoimento desse momento.

Percebo um bloquinho corporal que quero seguir, a unica coisa palpavel que tenho.
A estrutura chega como consequencia, não me preocupar com ela, não querer busca-la e sim me preocupar com esse estado corporal que ando percebendo, ele o condutor.

Me altera muito esse material, saio tremulo.

Concentração!!

O corpo no chão!!
O desespero consciente se externalizando.
Doidera!

Quando acho que nada vai acontecer, acontece.
O caminho é mais complexo, um jogo racional e irracional.

Deixar o que me move fluir.

11
out
09

25/10/2009

Corpo em colapso , não aguenta mais e se estatela no chão, o cansaço gerador desse colapso.

Medo da Loucura

Corpo louco, individuo louco, do avesso, está no chão. Acabado!

Hj, não foi muito bom, O MOVIMENTO TEM QUE SER A CONSEQUENCIA DESSA ENLOUQUENCIA INTERNA E NNAO A CAUSA.

a causa é mais profunda que o movimento.

ir contra ao formal , formalizacões e sim a experimentação, deixar o movimento sair por uma razão.

preciso de um treinamento e um cuidado para não me machucar.

Cada dia é um dia, impressionante, não estou trabalhando com nada palpável, cada dia é uma descoberta, um vazio, um alivio, uma angustia, uma dor, um sentido.

EEE salinha.

11
out
09

15/09/2009

Tive um olhar externo hj.

Sozinho cai muito no sem sentido!

Necessidade de mostrar, de trocar, o sentido está na comunicação.

A criação é caótica, não é fluida , se dá por partes, o mostrar é fundamental para perceber como se dá a organização.

Uma auto organização que se dá inexplicavelmente.

Perceber essa organização.

Questões no corpo.

-Bater mais a cabeça na parede , no chão, bater, bater…

É o primeiro dia que percebo uma organização de fato acontecendo, nem sei tenho medo e fico tranquilo ao mesmo tempo, onde pode parar?

Repitir ou não repitir essa estrutura, deixar mais livre para outras descobertas, ou investir na que tá?

Um medo da repetição, mas meu trabalho não se dá através da repetição?

Não achar que está tudo pronto.

escutar o corpo e mais nada, apenas escutar.

Afastar o ego!!! é um corpo na ruina, sem seu ego.




Eduardo Fukushima

Arquivos

novembro 2021
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Cultura em Pauta: Economia na dança contemporânea- discussões ,Oxigênio ( núcleo DESABA).

RSS Oxigênio: contém videos dos encontros

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Blog de Inês Correa- pesquisa fotográfica

pesquisas do rumos 2009/2010

RSS Feed desconhecido

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

RSS Renata Melo

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

RSS Feed desconhecido

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

RSS Feed desconhecido

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.